Escolha uma Página

planta de café

Você sabia que existem muitas variedades de plantas de café, e que cada tipo de cultivo determina importantes características no resultado da bebida, como diferenças no aroma e no sabor? Genuinamente, café não é tudo igual! Se você quiser saber um pouco mais sobre a maravilhosa diversidade desta tão apreciada iguaria, confira nosso post!

Os mais comercializados do mundo

Cientificamente falando, o café é um vegetal que faz parte da família Rubiaceae, inserido no gênero Coffea, cujo grupo já apresenta mais de 90 espécies descritas. Desta quantidade enorme de variantes, em torno de 25 espécies são exploradas comercialmente, mas apenas quatro possuem certa relevância no mercado mundial.

É neste ponto que chegamos ao café arábica (Coffea arabica), cultivado com mais força no Brasil, na Colômbia e na América Central, parte da Ásia e no leste da África; e o café robusta (Coffea canephora), estabelecido maiormente na África, em parte do Brasil e da Ásia. Essas duas espécies correspondem a cerca de 98% da produção e consumo mundiais. Fechando o seleto quadro, ainda podem ser citados o café libérica (Coffea liberica), originário da Libéria, e cujos maiores produtores são atualmente a Malásia e a Guiana, e o café excelsa (Coffea dewevrei), que é mais robusto e também muitas vezes usado na composição de novos blends (misturas), elaborados com um ou mais tipos de café arábica. Essas duas últimas espécies somam mais ou menos 1% da produção mundial da planta.

As características do café arábica e do café robusta

O café arábica responde por quase 70% do comércio mundial de café, resultando em uma bebida mais aromática, menos amarga e com menor teor de cafeína, se comparado com a espécie robusta (também conhecida como conilon). As características dessas espécies são bem flagrantes, desde a formação das plantas: a cepa do café arábica é mais sensível e tem um porte menor, devendo ser cultivada em altitudes mais elevadas, retornando grãos mais claros e maiores; e a árvore do café conilon apresenta proporção bem maior, podendo ser produzida a até 800 metros de altitude, com grãos menores e maior produtividade.

O café arábica tem um consumo mais apreciado porque se considera que traz um sabor mais completo e refinado, apresentando mais doçura e acidez, além de um aroma bem marcado e suave. Por causa de sua maior quantidade de cafeína, o robusta tem um sabor mais amargo e neutro, pouco adocicado, sendo também menos aromático, reservando-se boa parte de sua cultura para a fabricação de café solúvel ou para misturas com o arábica, resultando em um café de menor qualidade, porém de custo mais baixo.

Fotor0324220226

As variações internas do café arábica

Além dessas diferenças entre as espécies, existem também as variações internas, você sabia? Para o comércio da bebida, essas pequenas variações são relevantes principalmente entre os tipos de café arábica. E isso acontece porque existem diferentes tipos de solo para o cultivo da planta, há culturas em distintos climas e altitudes, entre outras influências que motivam pequenas modificações no vegetal e, com isso, no resultado da bebida.

Em geral, os cafés feitos do puro arábica, que não contenham blends com outras espécies de café, são chamados de gourmet, e por isso são mais caros e rotulados com alto padrão de excelência. Mas existem as variantes de café arábica, que podem ser comercializadas ou não com blends específicos, aplicados para equilibrar ou acentuar as suas melhores características.

Neste contexto existe, por exemplo, o café tipo Bourbon (ou Fava), com aroma mais intenso, maior teor de açúcar e textura achocolatada. O café Caturra tem características parecidas com o Bourbon, já que é uma mutação derivada daquela planta. Há o café Catuaí, que é mais leve e suave, pouco encorpado e apresenta acidez média. Mas ainda existem os tipos Mundo Novo, Acaiá, Icatú, Obadan, Rubi, entre outros, cada qual proporcionando pequenas mudanças de sabor, cor, textura e aroma, além de infinitas possibilidades de combinações (blends).

Você sabia que existia tanta diversidade assim no café? Uma coisa é certa: o melhor tipo é aquele que você gosta! Continue apreciando o bom paladar dessa bebida magnífica que é o café, e não deixe de comentar nosso post!