Escolha uma Página


Ao longo dos séculos, o café vem inspirando a literatura, tanto brasileira quanto internacional. Sua saga, suas nuances, o mundo ao seu entorno, a lida, as vidas tocadas, detalhes que proporcionam magia, encanto quer em relatos biográficos, quer inspirados no universo da cafeicultura.
Ressaltando que a literatura é o registro de uma sociedade, na qual tempo e espaço faz singular os usos e costumes, podemos dizer que os romances cujo tema gira em torno do café, registram a história da saga deste personagem interpreto por terras e tempos e nos faz entender o porquê de seu encanto até o aqui e agora.


Entre famosos títulos podemos citar ”Café” romance inacabado do modernista Mario de Andrade (1893-1945). Mario sinaliza as fazendas do interior de São Paulo, registra a queda da economia cafeeira do começo do século XX, a grande migração nordestina para as lavouras de café e a busca da identidade brasileira em tempos de modernidade.

 

O café caminha como inspiração até os dias de hoje, trazendo ao público de apreciadores da bebida e de um bom livro, títulos que são verdadeiras viagens ao redor de tão requintado personagem.
O ClubeCafé selecionou os mais comentados títulos, cuja narrativa gira ao redor do café. As histórias mostram a saga de personagens fortes que marcam um tempo com sua trajetória de vida e nos contam as lágrimas, alegrias, sangue e suor de quem forjou o terroir que se encerra em cada cafezinho que degustamos.

Para começar apresentamos o romance de Beatriz Garcia, “O Romance do Café”, resultado de pesquisas ao longo de dez anos, que nos traz para deleite o café no Vale do Paraíba, sua grandeza e enriquecimento paulista do limiar do século XIX às implacáveis dificuldades da era Vargas. Como diz a autora, o livro traz ao presente, um passado de glória por alguns denominado de “civilização do café”.

 

No contexto de romance aliado ao êxodo europeu em busca de melhores condições de vida, Anapuena Havena, em “Encantos do Café”, relata a trajetória de uma família italiana que imigra para o Brasil na esperança de encontrar espaço para sobrevier e criar raízes. A história é ambientada em uma fazenda de café no fim do século XIX tem, como pano de fundo de um amor não esperado, todas as agruras pelas quais os imigrantes passaram ao se depararem com a realidade tão distante do prometido.


Anthony Capella apresenta em seu livro “Os Vários Sabores do Café”, um panorama do café em terras da Europa e África em tempos do século XIX. A saga mostra a importância da exportação do café, a construção de um hábito social em meio ao universo cafeeiro, os aromas e sabores da bebida tão falada. No decorrer da narrativa temos nossos sentidos aguçados pelos detalhes das provas e classificações de café que Robert Wallis, personagem principal, vai explorando.


Para fechar o tema com chave de ouro, o romance de Helena Martem, “A Dona do Café Mühle”, que relata a importância das cafeterias na Alemanha do século XVIII, em um romance que viaja por terras distantes como Constantinopla. A autora nos fala de “mestres de café” e sua importância em cafeterias quer comerciais, quer imperiais em uma sequência de páginas deliciosas que mesclam a magia de um romance proibido com o aroma e sabor de cafés especiais.

O ClubeCafé encerra estás mal traçadas linhas, desejando que a cada obra indicada, você associado, tenha momentos de deleite e lazer ao sabor de nosso café 100% arábica, das variedades Topázio e Catuaí Vermelho.

Bibliografia do café:
Andrade, Mario. “Café”. Editora Nova Fronteira. Rio de Janeiro; 2015
Garcia, Beatriz. “O Romance do Café”. Editora Alfa Ômega, São Paulo; 1999
Havena, Anapuena. “Encantos do café”. Editora Selo Jovem. Ribeirão Preto, SP, 2017
Capella, Anthony.  “Os vários Sabores do Café”. Editora Record,  Rio de Janeiro, 2013
MARTEN, Helena  “A dona do Café Muhle” Editora Europa; São Paulo, 2013